O que você está procurando?

  • América-MG
  • Athletico-PR
  • Atlético-GO
  • Atlético-MG
  • Avaí
  • Botafogo
  • Ceará
  • Corinthians
  • Coritiba
  • Cuiabá
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Fortaleza
  • Goiás
  • Internacional
  • Juventude
  • Palmeiras
  • Red Bull Bragantino
  • Santos
  • São Paulo
  • Bahia
  • Brusque
  • Chapecoense
  • CRB
  • Criciúma
  • Cruzeiro
  • CSA
  • Grêmio
  • Guarani
  • Ituano
  • Londrina
  • Náutico
  • Novorizontino
  • Operário Ferroviário
  • Ponte Preta
  • Sampaio Corrêa
  • Sport
  • Tombense
  • Vasco
  • Vila Nova

Goiás

Guto Ferreira é vítima de gordofobia em TV de Goiás

Técnico Guto Ferreira, em coletiva no Goiás
Rosiron Rodrigues/Goiás EC

Comentarista afirmou que o treinador “não tem pescoço”

O treinador do Goiás, Guto Ferreira sofreu um ataque gordofóbico em uma emissora de TV de Goiânia na última semana. Com falas preconceituosas,  o comentarista Lucas Nogueira, da TV Brasil Central, falou de características físicas do treinador durante a cobertura do clássico contra o Atlético-GO, no último dia 15.

Preparador físico Valdir Nogueira Júnior e treinador Guto Ferreira no Goiás

Rosiron Rodrigues/Goiás EC

O ataque a Guto Ferreira

Na cobertura, o comentarista criticou a forma física do técnico. “Gente, nós temos um microfone aqui que chama lapela. No Guto, não dá pra colocar lapela nele, não. Não tem pescoço, não tem uma divisória. Precisa cuidar disso”. Quando imagens de Guto foram à tela, ele ainda foi além nos comentários “Olha lá, dá pra colocar lapela aí, dá?”.

Os comentários ainda foram endossados por outro comentarista, que adicionou que o técnico estaria “comendo muita pamonha”. Tudo isso ainda foi acompanhado por risos da apresentadora Thaís Freitas.

As respostas de Guto Ferreira

Mas o caso só ganhou repercussão nacional após a resposta do treinador. Neste domingo, durante à cobertura da vitória esmeraldina sobre o Iporá, Guto usou a entrevista à beira do campo para a TV Brasil Central para responder aos comentários divulgados na emissora.

Guto Ferreira afirmou que a equipe foi irresponsável ao proferir as falar, que classificou como “bullying”, mas não por atingí-lo, mas por incentivar esse comportamento preconceituoso para outras pessoas. “A atitude da equipe ‘Brasil Central’, na pessoa do Lucas, foi lamentável e perigosa. Pra mim, não tem problema nenhum. Sou um cara ‘cabeça feita’. Mas ele tem de ter responsabilidade com o que fala”.

Assim, o técnico vem recebendo apoio de diversos torcedores e jornalistas na internet, com muitas críticas à postura dos comentaristas e ao programa que veiculou os ataques. O comentarista Lucas Nogueira também publicou um vídeo em suas redes sociais pedindo desculpas ao treinador, à torcida e ao Goiás, garantindo que não repetirá esse tipo de comentário.

Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Mercado

Atacante de 33 anos estava no futebol chinês O atacante Henrique Dourado tem um novo clube para a sequência da sua carreira. Nesta terça-feira, o...

Flamengo

Treinador argentino evita falar em reforços e garante foco em recuperar time na La Liga e Champions League O técnico Jorge Sampaoli tem o...

Mercado

Peruano terá 1ª experiência no país O dia está agitado para o Racing Club. Depois de garantir o título da 1ª edição da Supercopa da...

Futebol

Último clube do treinador foi o Atlético-GO, em 2020 Após três anos longe da área técnica, o treinador Cristóvão Borges está de volta ao futebol....