O que você está procurando?

  • América-MG
  • Athletico-PR
  • Atlético-GO
  • Atlético-MG
  • Avaí
  • Botafogo
  • Ceará
  • Corinthians
  • Coritiba
  • Cuiabá
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Fortaleza
  • Goiás
  • Internacional
  • Juventude
  • Palmeiras
  • Red Bull Bragantino
  • Santos
  • São Paulo
  • Bahia
  • Brusque
  • Chapecoense
  • CRB
  • Criciúma
  • Cruzeiro
  • CSA
  • Grêmio
  • Guarani
  • Ituano
  • Londrina
  • Náutico
  • Novorizontino
  • Operário Ferroviário
  • Ponte Preta
  • Sampaio Corrêa
  • Sport
  • Tombense
  • Vasco
  • Vila Nova

Futebol

 Maior ídolo do Palmeiras: Quem é o homem que emociona os torcedores

Jogadores do Palmeiras da década de 1976, ao centro da imagem, Ademira da Guia, vestindo camisa do time com faixa de Campeão de 1976, no gramado do Palestra Itália.
Foto: Reprodução/Instagram

São Marcos ou Ademir da Guia? Descubra neste artigo quem é o maior craque do verdão 

Qual é o maior ídolo do Palmeiras? Em quase 108 anos de uma história o Palmeiras empilhou títulos. Para erguer tantas taças, é claro que o Verdão contou com times competitivos, raçudos e marcados pela presença de craques. 

A lista de jogadores que marcaram a história do Verdão é extensa. Além disso, dependendo de quem recorda os nomes, um atleta pode ser acrescentado ou outro pode ser retirado. 

A certeza, porém, é apenas uma: o torcedor do Porco tem muitos ídolos para se orgulhar. O próprio site oficial do clube destaca, por exemplo, 124 jogadores na “Galeria de Craques”. 

Maior ídolo do Palmeiras: a lista

Um nome que é unanimidade entre os torcedores alviverdes quando se trata da lista de ídolos do Palmeiras é o de Ademir da Guia. 

Oficialmente, o Palmeiras possibilita que a galeria dos craques seja consultada na ordem de: nome, status, jogos, gols, vitórias e temporadas. Quando a opção status é selecionada, o nome de Ademir é o primeiro da lista. O ex-meio-campista é seguido do volante Dudu, do zagueiro Junqueira e do goleiro Marcos.  

Ademir Ferreira da Guia nasceu no dia 3 de abril de 1942, na cidade do Rio de Janeiro. A carreira de jogador de futebol começou no Céres, passando ainda pelo Botafogo e pelo Bangu, durante a juventude, onde deu os primeiros passos como profissional. 

O então meio-campista desembarcou no Palmeiras em 1962 e foi titular absoluto por mais de 16 anos.  

A história de Ademir da Guia, o maior craque do Palmeiras, no clube

Conquistar títulos é o principal pré-requisito para um jogador cravar seu nome na história de um clube. Ademir fez isso muito bem no Palmeiras. A lista é extensa e vai de estaduais a nacionais. Ele também é o jogador com mais partidas pelo clube: 902 jogos. 

Maestro do meio-campo do Palmeiras nas décadas de 1960 e 1970, ele ganhou o apelido de Divino. Com Ademir, o Verdão conseguia ser a única equipe capaz de fazer frente ao Santos de Pelé. 

O ex-meio-campista participou, com protagonismo, das conquistas de 5 Estaduais, além de 1 campeonato regional e 4 nacionais. 

O primeiro foi o Campeonato Paulista de 1963, depois os de 1966, 1972, 1974 e 1976. Regionalmente, Ademir também participou da conquista do torneio Rio-São Paulo em 1965. 

O Brasil se rendeu ao Palmeiras de Ademir da Guia com a conquista do Campeonato Brasileiro em 1967 (Torneio Roberto Gomes Pedrosa, o Robertão), da Taça Brasil também de 1967, e os Brasileiros de 1969, 1972 e 1973. No futebol brasileiro, poucos jogadores são tão vitoriosos quanto Ademir da Guia.

Homenagem do Palmeiras para Ademir da Guia em 2022

O Verdão conquistou o Campeonato Paulista de 2022, o 24ª título estadual da história do clube. E a conquista deste título aconteceu justamente no dia 3 de abril, dia em que Ademir da Guia, o maior ídolo do Palmeiras, completou 80 anos e foi devidamente homenageado. 

Em campo, o Palmeiras derrotou o São Paulo por 4×0, dominando a partida realizada no Allianz Parque. Não bastasse a goleada, o Porco conseguiu reverter a vantagem do Tricolor, que venceu o jogo de ida por 3×1, no Morumbi. 

No dia que o Verdão conquistou mais uma taça e Ademir completou 80 anos, o ex-jogador carregou o troféu do Paulistão, durante a cerimônia de abertura da final. O maior ídolo do Palmeiras foi ovacionado pelos mais de 30 mil torcedores presentes no estádio. 

Quem esteve no Allianz Parque para ver a final também teve a oportunidade de testemunhar Ademir mostrando boa forma. Ele deu alguns piques no gramado e conversou com os torcedores pelo sistema de som. 

Completando as homenagens, o momento ainda teve espaço para Ademir da Guia realizar um sonho: cantar ao lados dos músicos Cabal e Terra Preta, quando completasse 80 anos,  a música “Desde Sempre Campeão”, feita em alusão ao 24º título estadual do Palmeiras. 

São Marcos, outro ídolo do Palmeiras

Sim, Ademir da Guia é o maior ídolo da história do Palmeiras. Entretanto, ele encabeça uma longa lista. Outro nome que não pode ser esquecido é o de Marcos, goleiro do clube entre 1992 e 2012, ou seja, 20 temporadas. 

Ainda sobre a galeria de craques, organizada oficialmente pelo Porco, o goleiro Marcos é o primeiro a aparecer quando se ordena por temporadas. Afinal, ele é o jogador que mais tempo atuou pelo clube. 

A trajetória do goleiro já aposentado justifica, sem exageros, a alcunha de São Marcos. Não é à toa que ele tem “nome de santo”. Decisivo e “milagreiro”, o arqueiro protagonizou defesas históricas e fundamentais para títulos do Palmeiras. 

Na semifinal da Libertadores da América de 2000, entre Palmeiras e Corinthians, Marcos defendeu a cobrança de Marcelinho Carioca e eliminou o rival pelo segundo ano consecutivo. 

Assim como todo santo, São Marcos está eternizado em uma imagem: ele ganhou um busto na sede social do clube. O ex-goleiro fez 533 jogos pelo Palmeiras, sendo 257 vitórias, 146 empates e 130 derrotas. 

Com Marcos, o Palmeiras conquistou dois Campeonatos Brasileiros: 1993 e 1994, além do Paulistão em 1993, 1994, 1996 e 2008, a Copa do Brasil de 1998, Copa Mercosul também em 1998, Libertadores da América em 1999, o Torneio Rio-São Paulo em 2000 e a Copa dos Campeões em 2000.

Marcos e o perfil polêmico longe dos gramados 

Aposentado desde 2012, o ex-goleiro Marcos continua aparecendo nos noticiários de tempos em tempos. No entanto, nem sempre nas páginas de esportes ou sequer por motivos relacionados ao futebol ou ao Palmeiras. 

Marcos costuma se posicionar bastante politicamente e apoiar ideais de extrema direita. Naturalmente, a postura do ídolo do Verdão costuma dividir opiniões e causar polêmicas. 

Recentemente, inclusive, Marcos se posicionou contra a vacinação de crianças para a prevenção da covid-19. 

No início de 2022, quando o Brasil começou a avançar na faixa etária de vacinação de crianças contra o coronavírus, Marcos fez um post contrário à vacinação. Ele publicou um vídeo do filho brincando em casa e, na legenda, criticou a necessidade da aplicação do imunizante. 

Vale ressaltar ainda que Marcos é um forte apoiador do presidente da República, Jair Bolsonaro (PL). 

Heitor, o maior artilheiro da história do Palmeiras

Ademir da Guia foi o maior e Marcos também briga pelo topo nesse ranking. Mas quando o quesito é gol, ninguém barra Heitor. Ele, na verdade, chamava-se Ettore Marcelino Domingues, nascido em 19 de dezembro de 1899. 

O maior artilheiro da história do Palmeiras, com 323 gols marcados, foi também um nome fundamental nos primeiros anos do clube. Ettore passou a ser Heitor graças ao público e à imprensa. 

O então atacante defendeu o Verdão por 16 temporadas e não foi campeão apenas no futebol, mas também no basquete. 

Heitor entrou para a história ao se tornar o 1º palestrino a atuar e marcar gol pela seleção brasileira. Ele defendeu o Palmeiras por 16 temporadas, fazendo 357 jogos (248 vitórias, 55 empates e 54 derrotas). 

Todos os gols marcados pelo maior artilheiro alviverde colaboraram, claro, nas campanhas que renderam quatro títulos ao Palmeiras: o Campeonato Paulista em 1920, 1926 e 1927 e o Campeonato Paulista Extra, também em 1926.

Evair, “o matador” 

Em listas feitas pela imprensa ou por torcedores, outro nome que não deixa de aparecer como maior ídolo do Palmeiras é o de Evair. Ele não foi tão artilheiro quanto Heitor, mas nunca é esquecido nos destaques. 

Contemporâneo do goleiro Marcos, o centroavante atuou pelo Palmeiras durante cinco temporadas – de 1991 a 1994 e depois retornando em 1999 para sua última passagem pelo clube. O apelido de “Matador” se deu pelo faro de gol que o jogador tinha. 

Segundo relata o site oficial do clube, Evair era “um atacante clássico”. O Porco destaca também os 2 gols marcados por ele em 1993, na vitória sobre o Corinthians por 4×0, na final do Paulistão, marcando uma quebra de jejum de 16 anos sem conquistas. 

Além disso, em 1999, na final da Libertadores, Evair balançou as redes contra o Deportivo Cali, da Colômbia, levando a decisão para os pênaltis. 

O atacante esteve em campo pelo Palmeiras em 245 jogos (136 vitórias, 53 empates e 56 derrotas), marcando 126 gols. Todas essas partidas e jogos renderam a conquista de títulos estaduais, nacionais e internacionais. 

O Matador integrou os elencos que levantaram as taças do Campeonato Paulista em 1993 e 1994, do Torneio Rio-São Paulo em 1993, do Campeonato Brasileiro em 1993 e 1994 e da  Copa Libertadores da América em 1999.

Emerson Leão, na história do Palmeiras dentro de campo e na área técnica 

São Marcos não é o único goleiro que tem grande destaque na história do Palmeiras. Emerson Leão também é outro nome que aparece nessa lista. Ele é o 2º jogador que mais atuou pelo Porco, perdendo apenas para Ademir da Guia. 

Quando goleiro, Leão teve dois períodos de sua carreira defendendo o Verdão. Primeiro entre 1969 e 1978 e depois entre 1984 e 1986. Ao todo, foram 13 temporadas, 621 jogos e 328 vitórias, de acordo com números oficiais do clube.

Ele também ostenta status de ídolo no Palmeiras, além de ser apontado como um dos jogadores mais eficientes da história do clube. Emerson Leão integrou uma das maiores equipes da história do Porco, conhecida como Segunda Academia. 

Fazendo defesas que marcaram a memória do torcedor alviverde, Leão colecionou títulos com o clube como jogador. Conquistou o Campeonato Brasileiro em 1969, 1972 e em 1973, além dos Paulistas de 1972, 1974 e 1976. 

Ao encerrar sua carreira de atleta, em 1987, deu início a sua jornada como treinador. Vale destacar, inclusive, que Emerson Leão também sempre foi conhecido por orientar bastante os colegas de time e ter excelente visão de jogo.

Depois que tornou-se treinador, não demorou muito para voltar ao Palmeiras. Na área técnica, sua primeira passagem pelo Porco foi em 1989, mas sem muita expressividade. 

Ele ainda retornou ao clube em 2005, ficando até 2006. No entanto, diferentemente da sua história como jogador do Palmeiras, as atuações como treinador não foram marcantes. 

Edmundo, o Animal 

Edmundo é uma figura bastante popular do futebol brasileiro. Natural de Niterói, no Rio de Janeiro, o ex-atacante também tem status de ídolo no Vasco, além do Palmeiras. O carioca afirma, porém, que não se sente ídolo do alviverde. Mas a história discorda dele. 

Foi no Palmeiras que ele ganhou o apelido de Animal e isso não aconteceu à toa. Tradicional atacante “raçudo”, sua primeira passagem pelo clube justifica tanto a alcunha quanto o lugar na lista de ídolos – mesmo que não seja o maior ídolo do Palmeiras. 

Edmundo foi peça fundamental para que o Palmeiras conquistasse o torneio Rio-São Paulo de 1993. Teve ainda a quebra de jejum de títulos do Paulista naquele mesmo ano. 

Sua primeira passagem pelo Palmeiras se deu entre 1993 e 1995 e a segunda entre 2006 e 2007. Ao todo, conquistou os campeonatos estaduais de 1993 e 1994, o Rio-São Paulo de 1993 e o Campeonato Brasileiro em 1993 e 1994. 

Técnicos que fizeram história: o maior ídolo do Palmeiras pode estar na área técnica?

É natural que os jogadores sejam os destaques dos times, principalmente quando o assunto são os ídolos. Mas é necessário fazer justiça e destacar alguns treinadores, afinal, eles que comandam as estrelas. 

No caso do Palmeiras, a “galeria” de técnicos notáveis é extensa. Tem nomes como Aymoré Moreira, Vanderlei Luxemburgo, Felipão e o português Abel Ferreira, atual treinador do time, ocupando o cargo desde de 2020. 

Aymoré Moreira

Aymoré Moreira é o nome que abre a lista dos treinadores de destaque na história do Palmeiras. No Palestra Itália, foi campeão paulista em 1934 como goleiro, além de campeão brasileiro em 1967 (Roberto Gomes Pedrosa) como treinador. Ao todo, foram 199 jogos no comando da esquadra palestrina.

Oswaldo Brandão

Oswaldo Brandão é um recordista. É o técnico que mais vezes treinou e venceu jogos com o Verdão. Conhecido pelo seu perfil de paizão, Oswaldo Brandão ouvia e aconselhava os atletas até mesmo sobre a vida pessoal. 

Treinou o Palmeiras de 1945 a 1946; depois de 1947 a 1948; 1958 a 1960; 1971 a 1975 e em 1980. O primeiro título do Porco sob o comando de Oswaldo foi conquistado em 1947, quando a equipe ergueu a taça do Campeonato Paulista. 

Na década seguinte, comandou a conquista do Supercampeonato Paulista de 1959 e do primeiro Campeonato Brasileiro do clube, em 1960. 

Mas o destaque mesmo de Oswaldo Brandão no Palmeiras ficou para o período compreendido entre 1971 e 1975. 

Nessa passagem, ele conquistou com o Palmeiras 2 Campeonatos Paulistas, 2 Brasileiros e outros torneios menores que abrilhantaram ainda mais a história do treinador com o clube. 

À época, o time era conhecido como Segunda Academia, chefiado dentro de campo por Ademir da Guia, Dudu, Leivinha e companhia. 

Vanderlei Luxemburgo

Luxa é o técnico mais vitorioso da história. E o treinador que mais vezes levantou taças no comando do Palmeiras: foram 8 títulos de campeonatos em 5 passagens pelo clube, superando Oswaldo Brandão, que tem 7. 

Além de recordista estadual com cinco Campeonatos Paulistas (1993, 1994, 1996, 2008 e 2020), Luxemburgo levantou as taças dos Brasileiros de 1993 e 1994 e do Rio São-Paulo de 1993. 

Somando os troféus de menor expressão (torneios amistosos e taças únicas), são 18 conquistas no total. Além disso, Vanderlei Luxemburgo é o 3º técnico com mais jogos pelo Verdão: 411.

Ele fica atrás apenas de Oswaldo Brandão (586) e Felipão (484), e o segundo com mais vitórias (244), perdendo apenas para Brandão (342). 

Luxemburgo é também o dono da maior sequência de vitórias da história do Palmeiras, com 23 triunfos consecutivos entre 11/02/1996 e 01/05/1996. 

A maior sequência de vitórias em Campeonato Brasileiro também é um feito de Vanderlei Luxemburgo, com 8 triunfos consecutivos entre 30/09/1993 e 06/11/1993.

Luxemburgo lidera a lista de técnicos com mais duelos (160) e vitórias (122) na história do Palestra Itália e do Allianz Parque. Na passagem de 2020, ostentou uma série invicta de 21 jogos no local (13 vitórias e oito empates).

Luiz Felipe Scolari 

É impossível falar de técnicos do Palmeiras sem lembrar de Luiz Felipe Scolari. Ídolo da torcida alviverde, Felipão está marcado para sempre como um dos grandes personagens da história do Palmeiras. 

Com ele, o Porco foi campeão da Copa do Brasil em 1998 e 2012, da Copa Mercosul em  1998, da Copa Libertadores  em 1999, do Torneio Rio São-Paulo em 2000 e do Campeonato Brasileiro em 2018. 

Com 6 títulos conquistados, Felipão só tem menos conquistas pelo clube do que Vanderlei Luxemburgo, com 8 e Oswaldo Brandão com 7. 

Também só esses 3 treinadores superaram a barreira dos 400 jogos pelo Alviverde. Felipão é o 2º colocado com 484 (237 vitórias, 132 empates e 115 derrotas). 

Luxemburgo aparece no 3º lugar, com 411 partidas (244 vitórias, 96 empates e 71 derrotas), enquanto Brandão lidera, com 586 (342 vitórias, 150 empates e 94 derrotas).

Abel Ferreira

Abel Ferreira é o momento no Palmeiras. Contratado em 2020, durante a disputa da Copa Libertadores, como substituto de Vanderlei Luxemburgo, Abel Ferreira conseguiu, em pouco menos de 2 anos, imprimir seu nome de maneira definitiva na história do clube. 

O português tem um perfil estrategista. Ele foi o único a conseguir um bicampeonato da Libertadores da América (2020-2021) e da Copa Sul-Americana (2021-2022).

Além disso, em seu ano de estreia, Abel também conquistou a Copa do Brasil, garantindo ao clube uma tríplice coroa com títulos a nível estadual, nacional e continental. 

Situação atual do Palmeiras

Após a conquista do bicampeonato consecutivo da Libertadores da América, o Palmeiras teve a chance de disputar novamente a final do Mundial de Clubes, em fevereiro, mas assim como em 1999, viu um clube inglês lhe superar e alcançar a taça. Desta vez, o Chelsea. 

Apesar disso, o Palmeiras já teve o que comemorar em 2022. A temporada começou com a conquista da Recopa Sul-Americana. 

Em jogos disputados entre o final do mês de fevereiro e o início de março, a equipe alviverde superou o Athletico Paranaense e conquistou o título da Recopa Sul-Americana. 

E não parou por aí. A segunda taça já está na conta do Palmeiras: a do Campeonato Paulista, com direito a reversão de um placar difícil, em um clássico. 

Enfrentando o São Paulo na final, o Palmeiras perdeu o primeiro jogo da decisão por 3×1. Mesmo em desvantagem no placar, o alviverde comandado por Abel Ferreira fez 4×0 no segundo jogo e levou a taça de campeão estadual. 

A já vitoriosa trajetória do Palmeiras na temporada de 2022 tem sido trilhada com o seguinte time base:  Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Luan e Piquerez; Danilo, Zé Rafael e Rafael Veiga; Dudu, Gustavo Scarpa e Rony. Técnico

O Palmeiras

O Palmeiras é uma das principais potências do futebol paulista e um dos mais tradicionais clubes do Brasil.  O Verdão, como é chamado pelos seus torcedores, é a agremiação com o maior número de títulos nacionais na atualidade, com 15 taças conquistadas.

Ao todo, são 10 títulos no Brasileirão unificado (Taça Brasil, Torneio Roberto Gomes Pedrosa e Campeonato Brasileiro), além de 4 Copas do Brasil e 2 conquistas da Série B. O clube paulista também é o atual bicampeão da Libertadores (2020-2021). 

Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Futebol Internacional

Curtis “Toyz”, campeão do Worlds com a Taipei Assassins em 2012, foi preso acusado de tráfico de drogas no Taiwan

Série B

Um dos maiores campeonatos de eSports do mundo, no Warzone é palco de diversos casos de hackers, sendo um deles até o campeão

Futebol Internacional

A desenvolvedora do jogo Riot Games anunciou novas medidas de penalidades para jogadores AFK nas partidas de LoL

Futebol Internacional

Cotada como underdog, a EDG venceu a favorita DWG por 3-2 e faturou seu primeiro título mundial na final mais assistida da história