O que você está procurando?

Ceará

Lucho González é apresentado como técnico do Ceará

Lucho González
Foto: Felipe Santos/Ceará

Aposentado no ano passado, Lucho González fará seu primeiro trabalho como técnico à frente do Ceará

Quarto técnico contratado pelo Ceará na temporada, o argentino Lucho González foi apresentado nesta segunda-feira. O Vozão será seu primeiro trabalho como treinador efetivo desde que se aposentou no ano passado. Por isso, na coletiva de apresentação, falou sobre a desconfiança inicial da torcida alencarina.

“É normal que haja desconfiança por ser um primeiro trabalho. Mas estamos preparados, conhecemos bem o Campeonato Brasileiro. Sei das dificuldades que os clubes do nordeste atravessam com a logística. Nós temos um desafio grande. Acho que o time tem qualidade individuais, tem espírito competitivo”, apontou.

Em sua chegada, Lucho apontou como gostaria de ver a equipe do Ceará atuar nas últimas 14 rodadas da Série A. De acordo com o técnico, a meta é mostrar uma mudança na postura da equipe já diante do Flamengo, no próximo domingo.

“Eu gostaria de ver um time curto, com poucos espaços entre linhas, um time que seja agressivo, goste de ter a bola, mas que tenha o timing de saber quando atacar, um time que mostre um espírito competitivo. Temos uma semana para preparar esse jogo importante e difícil contra o Flamengo. Mas tenho a segurança total, tanto eu quanto a minha comissão, de que temos todas as capacidades para no domingo já começar com uma vitória”, acrescentou.

As influências do comandante

Por fim, Lucho ainda definiu quem são as suas grandes influências para a carreira como treinador. Comandado por Bielsa na época de Seleção, o argentino ainda elencou nomes como Marcelo Gallardo e o brasileiro Paulo Autuori, que atualmente, é dirigente no Internacional.

“Tenho um treinador que foi fora de série, sempre manifestei quando era jogador, que era Marcelo Bielsa. Logicamente, é uma pessoa que me ensinou muito, me deu chance na seleção da Argentina e fez com que a gente nunca perdesse os valores humanos, o respeito é algo que faz parte de você, do clube, mas tem muitos outros”, contou.

“Me identifico muito com Simeone, um trabalho extraordinário, Marcello Gallardo, no River, e o Paulo Autuori, não só como treinador, mas como ser humano. Tento carregar tudo isso e a minha ideia é transmitir essa ideia e esse pensamento”, concluiu.

Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Mercado

Atacante de 33 anos estava no futebol chinês O atacante Henrique Dourado tem um novo clube para a sequência da sua carreira. Nesta terça-feira, o...

Flamengo

Treinador argentino evita falar em reforços e garante foco em recuperar time na La Liga e Champions League O técnico Jorge Sampaoli tem o...

Mercado

Peruano terá 1ª experiência no país O dia está agitado para o Racing Club. Depois de garantir o título da 1ª edição da Supercopa da...

Futebol

Último clube do treinador foi o Atlético-GO, em 2020 Após três anos longe da área técnica, o treinador Cristóvão Borges está de volta ao futebol....