Outros esportes

No triatlo, Miguel Hidalgo supera tropeço na largada e garante ouro no Pan

Brasil também passou perto do pódio na disputa feminina Depois de 1,5 km de natação, 40km de ciclismo e 10 km […]

Miguel Hidalgo comemora vitória em prova do triatlo na Copa do Mundo de Triatlo 2023

Luiza Moraes/COB

Brasil também passou perto do pódio na disputa feminina

Depois de 1,5 km de natação, 40km de ciclismo e 10 km de corrida, o Brasil subiu ao pódio do triatlo nos Jogos Pan-Americanos de Santiago. Nesta quarta (2), o jovem Miguel Hidalgo, de apenas 23 anos, fez uma grande corrida após um tropeção logo na largada e conseguiu superar o favoritismo do mexicano Grajales (que tropeçou no fim) e venceu uma das provas mais apertadas deste Pan, com apenas três segundos separando o ouro do bronze.

Na prática, esta é a 2ª conquista pan-americana de Miguel Hidalgo, já que ele também venceu a disputa do triatlo no Pan-Americano da Juventude, disputado em 2021. Foi aquele ouro, inclusive, que garantiu sua vaga para Santiago. Entre as mulheres, Vittoria Lopes conseguiu liderar boa parte da prova do triatlo, mas perdeu rendimento na metade final e terminou fora do pódio.

 

A disputa do triatlo masculino

Entre os homens, o triatlo brasileiro teve quatro atletas e uma disputa muito acirrada. Na natação três triatletas abriram meio minuto de vantagem sobre o pelotão. O grupo tinha um chileno e dois estadunidenses e eles estavam muito à frente dos brasileiros: cerca de 40s de Miguel Hidalgo, Antonio Bravo e Kaue Willy, além de mais de 2 minutos à frente de Manoel Messias.

Mas as coisas se equilibraram logo na 1ª das seis voltas do ciclismo, que terminou com os três primeiros diminuindo a desvantagem para a casa dos 20s. Logo na 2ª volta, os três alcançaram o 2º pelotão e seguiram assim por mais duas voltas. Mas, durante a 5ª passagem, o estadunidense Chase McQueen disparou, usando das duas últimas voltas para construir vantagem.

Assim, o líder da disputa abriu grande vantagem sobre o pelotão, colocando 38s sobre o vice-líder para tentar segurar o ouro nos 10km da corrida, que não era o seu forte. E isso logo ficou claro. Chase foi alcançado por alguns concorrentes logo no fim da 1ª volta, com os brasileiros ainda um pouco atrás.

Durante a 2ª volta, Miguel Hidalgo cresceu e alcançou a ponta. Os demais brasileiros ficaram para trás em uma disputa que se definiu na última volta com três competidores quase lado a lado nos metros finais. Ao fim, melhor para o brasileiro, ouro de Miguel Hidalgo, com 1:46:08, um segundo à frente do estadunidense Matthew McElroy e três segundos à frente do mexicano Crisanto Grajales.

Manoel Messias conseguiu uma grande recuperação na corrida e terminou em 9º, com 1:47:15. Duas posições atrás, Antonio Neto terminou com 1:47:31, também duas posições à frente do outro brasileiro, Kaue Willy, com 1:48:06.

Largada do triatlo masculino nos Jogos Pan-Americanos Santiago 2023
Miguel Hidalgo escorregou na saída e sequer saiu na foto da largada do triatlo masculino – Manuel Lema O/Santiago 2023 via Photosport

A disputa do triatlo feminino

Na disputa da natação, Vittoria Lopes logo colocou um ritmo alto e tomou a liderança. Ao longo do quilômetro e meio nas geladas águas do Pacífico, ela foi alcançada pela mexicana Luzeth Santos. Ambas completaram a 1ª perna em 18:15. Mas a norte-americana tropeçou na saída da praia e a cearense abriu vantagem.

No ciclismo, Vittoria se isolou na ponta e consolidou a liderança em cima de um 2º pelotão que não acelerou para alcançá-la, mas para manter o ritmo na disputa interna. Assim, a brasileira abrir 19s na 1ª volta do ciclismo, 57s na 2ª e na 3ª, 1:10 na 4º. Mas ela perdeu ritmo nas duas últimas voltas e começou o trecho de corrida com apenas 30s de vantagem sobre a vice-líder.

O pelotão que perseguia Vittoria Lopes tinha 17 triatletas, sendo duas brasileiras: a paulista Luisa Baptista e a catarinense Djenyfer Arnold. Mas elas se afastaram da disputa logo na 1ª volta da corrida. Enquanto isso, a folga de Vittoria caiu para 17s e zerou ao fim da 2ª volta, quando a cearense foi ultrapassada pelo pelotão. Ela caiu para 4ª e virou a volta seguinte a 22s da líder.

No fim, a cearense, prata em Lima 2019, não repetiu o pódio. O ouro foi da mexicana Lizeth Rueda Santos (1:57:07), seguida por Maria Velazques Soto, da Colômbia, em 1:57:28 e pela mexicana Rosa Maria Vidal (1:58:02). Vittoria chegou em 8º, após 21:59:03, seguida por Djenyfer Arnold (1:59:32). Luisa Baptista terminou na 18ª colocação, com 2:01:33.

Luisa Baptista em prova do triatlo no Pan-Americano Santiago 2023
Luisa Baptista foi a 8ª no triatlo feminino – Gaspar Nóbrega/COB

Mais notícias e informações quentinhas sobre o Pan-Americano e outros esportes você vê no Jogo Hoje

COMPARTILHE

Bombando em Outros esportes

1

Outros esportes

F1: na Ferrari a partir de 2025, Lewis Hamilton quer repetir trabalho de diversidade feito na Mercedes

2

Outros esportes

Tênis: João Fonseca vence chileno, avança às quartas e faz história no Rio Open

3

Outros esportes

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

4

Outros esportes

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

5

Outros esportes

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’