Outros esportes

STU Recife: Finalistas mostram otimismo e expectativa alta antes da decisão

Skatistas também elogiaram o Recife e a torcida no STU Chegou o dia de conhecermos os campeões brasileiros de skate. […]

Skatista Dora Varella em prova do skate park no STU Recife

Júlio Detefon/STU

Skatistas também elogiaram o Recife e a torcida no STU

Chegou o dia de conhecermos os campeões brasileiros de skate. O circuito do Skate Total Urban (STU) chega às finais da última etapa neste domingo (12), no Recife, e as expectativas estão altas, como revelaram vários finalistas. Nomes como Pâmela Rosa, Dora Varella e Giovanni Vianna falaram com a reportagem, revelaram confiança para a final e sobre a classificação.

A corrida pelo título do STU

Uma das maiores estrelas no STU Recife é a paulista Pâmela Rosa, que chegou à disputa como grande favorita ao título do circuito no street. Ela nunca tinha competido na pista, mas elogiou o traçado no qual estrou neste sábado. “É uma pista muito boa, gostei bastante de andar, consegui me divertir bastante”. Assim, ela reforçou a expectativa para uma grande final. “Acho que vai ser alto nível de skate. O público vai vir em peso, tomara que São Pedro ajude e não chova, mas vai ser muito legal”.

Quem também estreou na pista no sábado foi Giovanni Vianna. Ele chega para a disputa do título do street quase empatado com Lucas Rabelo, mas garantiu estar mais confiante após conhecer a pista. “Eu estava com um pouco de medo de fazer a linha, não sabia qual ia ser a nota, porque não tinha andado no dia anterior. Hoje, eu estou mais tranquilo, porque eu conseguiu ver quantos segundos minha linha faz e como eu posso ir, onde posso ir mais rápido ou devagar”.

Ainda assim, ele frisou que a competição ainda está em aberto. “O nível é sempre muito pesado, não tem o que falar. É como eu falo para os moleques, ‘hoje ganham oito, amanhã ganha um’, todo mundo tem chance de ganhar. Então, é uma loucura, e o mais daora é que todo mundo é amigo e vai ali depois, sair, trocar ideia, escutar uma música, todo mundo junto. É todo mundo bom”.

Na semifinal, ele levou o público do street ao delírio quando usou o gradil externo da pista em uma das manobras que garantiu a maior nota da noite. “Eu já tinha dado uma olhada, porque eu queria usar a pista inteira e esse foi o único jeito que eu consegui usar, porque eu tinha que dar uma trick ali e não podia passar reto e perder muito tempo”.

Mas ele não foi o único a empolgar o público. Kalani Konig teve um grande sábado no park e foi à final com a maior nota de todo o STU Recife até agora: 87.00. “Fui comemorar com meu pai primeiro, sempre dou um abraço nele quando acerto minha volta. Quando vi, já estava a galera toda em cima, uma vibe muito legal. É isso que eu amo no skate e o que me faz gostar ainda mais do que faço”.

E como a disputa continua, Kalani prometeu novidades para a grande final – na qual ele é o único que pode tirar o título do circuito das mãos de Augusto Akio. “Consegui acertar tudo o que eu queria e estarei com vários monstros na final. Espero representar bem novamente. E amanhã tem novidade. Tenho uma trick e espero fazer 90 pontos pra cima”.

Skatista Kalani Konig em prova do skate park no STU Recife
Kalani Konig não conseguiu vaga na final do street, mas avançou com a melhor nota do park – Júlio Detefon/STU

Duas em sequência

Para duas atletas que venceram suas baterias no sábado, o STU Recife traz uma 2ª vitória consecutiva após lesões. É o caso de Isabelly Ávila, que vinha de vitória no SLS Select Series, garantindo vaga no Super Crown, a etapa final da principal liga de skate street no mundo. “Estou muito feliz com meu desempenho, apesar de ter errado uma manobra na minha melhor volta. Agora é traçar a estratégia e melhorar ainda mais”.

Ela falou sobre a lesão. “Tive uma lesão no joelho em 2021, no Rio, na Praça Duó, e em 2022 tive no outro joelho, no mesmo corrimão. Fiz as duas cirurgias no dia 3 de janeiro, no mesmo hospital, com o mesmo médico, se bobear no mesmo horário. Faz seis meses que voltei a andar, o que é muito gratificante”.

Dora Varella também sofreu uma lesão recente, bem menos grave, mas suficiente para tirá-la da etapa de São Paulo e acabar com as chances de título da temporada. Mas Dora venceu a STU Rio Open e chegou com o favoritismo ao Recife. Questionada sobre isso, ela brincou: “Nem sabia que eu era favorita, gostei”.

Fora da briga do circuito do STU, Dora garantiu que o foco já está em 2024. “Os STUs são importantes para treinar o físico, o técnico, o psicológico para Paris 2024 e eu estou usando bastante isso. Estou usando o STU Recife para treinar para Paris, colocar manobras que não estou acostumada. Está dando certo, estou bem feliz com isso e estou conseguindo me puxar mais”.

Skatista Isabelly Ávila em prova do skate street no STU Recife
Isabelly Ávila vem de título no SLS Select Series e vai disputar o Super Crown – Júlio Detefon/STU

Voltei, STU Recife

Um dos nomes que mais levou o público à euforia foi o principal pernambucano do circuito. Marcelo Batista terminou em 9º no street e não conseguiu a vaga na final por menos de dois pontos, mas isso não diminuiu a felicidade de competir em casa. “Eu só queria me divertir, andar, acertar minhas manobras. Para mim, poder andar em casa é uma satisfação enorme e uma pressão enorme também. Todo mundo gritando muito a cada manobra. Mas muito feliz”.

Ele também garantiu que estará aproveitando o último dia de STU Recife mesmo sem a final, ao lado de seus amigos. Marcelinho ainda falou sobre o sentimento de representar Pernambuco no estado. “É muito especial. No circuito, acho que eu sou o único. Nesta etapa teve outros, mas, nas outras, acho que eu venho sendo o único representante de Pernambuco no Brasil e viajando pelo mundo. Então é uma satisfação muito grande”.

Mas ele não foi o único que sentiu essa emoção. Neta de recifense, Pâmela Rosa já conhece a cidade de longa data e afirmou que a chance de ganhar no Recife traz uma sensação de vitória em casa. “Tenho meus familiares aqui, tenho um público bem grande que nos ajuda bastante também e vem sempre para prestigiar. Minha família vai estar presente, então eu estou me sentindo em casa e, se Deus quiser, o título vem”.

E, depois de duas semanas no estado, Dora Varella também falou sobre Pernambuco. “No ano passado, eu fiquei dois dias em Porto de Galinhas. Deu pra conhecer um pouquinho. Neste ano, já estou aqui há duas semanas, trouxe meus pais, que tinham que ver o que eu vi lá. Conheci muitos lugares lindos, as praias do Recife, de Maracaípe, Muro Alto e Ilha de Santo Aleixo, conheci muito lugar. Fizemos uma tour e foi uma delícia, ainda mais vindo de uma sequência de competições”.

Skatista Giovanni Viana em prova do skate street no STU Recife
Giovanni Vianna briga pelo título no street e levou a melhor na semifinal – Júlio Detefon/STU

Mais notícias e informações quentinhas sobre esportes você vê no Jogo Hoje

COMPARTILHE

Bombando em Outros esportes

1

Outros esportes

F1: na Ferrari a partir de 2025, Lewis Hamilton quer repetir trabalho de diversidade feito na Mercedes

2

Outros esportes

Tênis: João Fonseca vence chileno, avança às quartas e faz história no Rio Open

3

Outros esportes

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

4

Outros esportes

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

5

Outros esportes

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’