Outros esportes

Pan-Americano: Brasil é bicampeão no revezamento misto do triatlo e bronze na marcha atlética

País já tinha um ouro no triatlo e uma prata na marcha atlética O Brasil fechou as provas nas ruas […]

Gaspar Nóbrega/COB

País já tinha um ouro no triatlo e uma prata na marcha atlética

O Brasil fechou as provas nas ruas chilenas com mais duas medalhas. Em Viña del Mar, o time brasileiro do revezamento misto do triatlo recuperou bem na última troca e confirmou o bicampeonato nos Jogos Pan-Americanos. Na disputa mista da marcha atlética, o país começou bem, mas perdeu espaço e saiu de Santiago com o bronze na prova inédita.

Caio Bonfim e Viviane Lyra em prova da marcha atlética do Pan-Americano Santiago 2023
Brasil foi ao pódio na marcha atlética e no triatlo – Alexandre Loureiro/COB

O bronze na marcha atlética

Na disputa do revezamento misto da marcha atlética, Caio Bonfim, medalhista de prata no individual masculino, e Viviane Lyra, que terminou em 4º entre as mulheres, se revezaram em quatro sequências para fechar a disputa em 42km – o tamanho de uma maratona.

A dupla brasileira esteve da parte da frente por toda a prova. Logo na 1ª perna, Caio Bonfim segurou a disputa pela liderança com o Equador e conseguiu abrir uma pequena vantagem sobre o Peru. Mas na 1ª troca, a equatoriana Morejon conseguiu abrir muita folga e já encaminhar o ouro, enquanto a peruana García também passou a brasileira.

Quando Caio Bonfim voltou à pista, o ouro já estava bem desenhado para o Equador e ele conseguiu recuperar a disputa contra o atleta peruano, entregando em 2º para Viviane Lyra, mas Garcia voltou a buscar a diferença e ultrapassou na reta final da prova. Ao fim, ouro para o Equador (2:56:49), prata para o Peru (3:01:14) e bronze para o Brasil (3:02:14).

Caio Bonfim e Viviane Lyra em prova da marcha atlética do Pan-Americano Santiago 2023
Caio Bonfim e Viviane Lyra levaram bronze em Santiago – Alexandre Loureiro/COB

O ouro no triatlo

O revezamento misto do triatlo é disputado por quatro atletas. O Brasil teve o jovem paulista Miguel Hidalgo, campeão na disputa individual, ao lado da catarinense Djenyfer Arnold e da dupla Manoel Messias e Vittoria Lopes, cearenses medalhistas de prata no individual no Pan 2019, ano em que foram campeões mesma nesta prova.

A prova tem 300m de natação, 8km de ciclismo e 2 km de corrida. Hidalgo não foi bem na natação e saiu da água em 11º, a 29s do líder. No fim, ele não conseguiu diminuiu a desvantagem em tempo, mas entregou para Arnold em 3º. E ela logo diminuiu a desvantagem, saindo da água a 26s da liderança. Mas ela não sustentou o bom ritmo nas outras pernas e entregou a 43s de distância.

Assim, Manoel Messias precisou acelerar. Ele não conseguiu ir bem na natação, mas recuperou na natação e terminou a corrida a apenas 9s dos Estados Unidos, que perderam muito desempenho no 3º triatleta. Vittoria Lopes recebeu em 2º e assumiu a liderança com um grande tiro na natação. Dali em diante, foi só controlar a prova para garantir o ouro com 1:15:08. Prata para os EUA (1:15:26) e bronze para o Canadá (1:15:36).

Miguel Hidalgo comemora vitória em prova do triatlo no Pan-Americano Santiago 2023
Gaspar Nóbrega/COB

Mais notícias e informações quentinhas sobre o Pan-Americano e outros esportes você vê no Jogo Hoje

COMPARTILHE

Bombando em Outros esportes

1

Outros esportes

F1: na Ferrari a partir de 2025, Lewis Hamilton quer repetir trabalho de diversidade feito na Mercedes

2

Outros esportes

Tênis: João Fonseca vence chileno, avança às quartas e faz história no Rio Open

3

Outros esportes

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

4

Outros esportes

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

5

Outros esportes

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’