Outros esportes

Federer contra Nadal ou Djokovic? Saiba quem foi o maior rival do tenista suíço em números

Tenista suíço teve dois grandes adversários na carreira O suíço Roger Federer é considerado o maior tenista da história do […]

Tenista Roger Federer

Divulgação/ATP Tour

Tenista suíço teve dois grandes adversários na carreira

O suíço Roger Federer é considerado o maior tenista da história do esporte. Dono de uma carreira extremamente vitoriosa, colecionou títulos e uma legião de fãs. Mas ele se deparou com dois rivais que deram muito trabalho: Rafael Nadal e Novak Djokovic.

Contra Nadal e Djokovic, Federer travou verdadeiras batalhas em quadra. Os três estão entre os cinco maiores do esporte de todos os tempos. Mas quem teria sido o maior adversário do suíço? Isso é o que vamos tentar descobrir.

Federer x Nadal é apontada como a maior rivalidade do tênis

O duelo entre Federer e Nadal é um dos mais emblemáticos da história do tênis. Os dois tenistas protagonizaram, durante muito tempo, os maiores e mais equilibrados duelos do esporte. De tão intenso, o duelo ganhou até um apelido: Fedal.

Os dois se enfrentaram 40 vezes. Nadal leva vantagem no retrospecto geral, com 24 vitórias, contra 16 triunfos de Federer. Mas é impossível analisar o confronto apenas com os números gerais.

Levando em consideração os jogos válidos por Grand Slams, a vantagem é ainda maior. Nadal tem dez vitórias, contra quatro de Federer. Em finais de Grand Slam, foram nove confrontos, com seis vitórias de Nadal e três de Federer.

Por fim, em finais de uma maneira geral, independentemente de ser ou não de Grand Slam, Nadal leva vantagem, mas com uma diferença menor: 14 a 10.

Federer x Djokovic tem número maior de jogos

O confronto entre Nadal e Djokovic tem ainda mais capítulos. São 50 jogos, dos quais Djokovic venceu 27, enquanto Federer ganhou 23. Em jogos de Grand Slam, o sérvio ganhou 11 vezes, enquanto que o suíço saiu de quadra vencedor seis vezes.

Em finais de Grand Slam, a vantagem de Djokovic é maior: são 4 vitórias, contra apenas uma de Federer. Em finais de uma maneira geral, o sérvio tem 13 vitórias, contra seis de Federer.

Em 2019, os dois tenistas protagonizaram a final mais longa da história de Wimbledon. Após 4h55 minutos de jogo, o sérvio venceu o duelo por 3 sets a 2 (7/6, 1/6, 7/6, 4/6 e 7/3 com 13/12 no tie-break).

Um trio de 64 títulos de Grand Slam

Novak Djokovic, Rafael Nadal e Roger Federer possuem, juntos, 64 títulos de Grand Slam. São 22 conquistas para o sérvio, 22 para o espanhol e 20 para o suíço. Atrás deles, o mais próximo é o norte-americano Pete Sampras.

Dos três maiores vencedores, apenas Federer está aposentado. O suíço seguiu jogando em alto nível até os 40 anos.

E os três terem atuado juntos durante muitos anos foi uma coincidência que elevou o nível de interesse do público mundial pelo tênis.

Só para se ter uma ideia do domínio do trio nas quadras, dos últimos 26 Grand Slams disputados, apenas três não foram vencidos por Federer, Djokovic ou Nadal. Com tantos títulos, eles dominam todos os Grand Slam.

No Australian Open, o maior vencedor é Djokovic, com dez títulos. Em Wimbledon, quem manda é Federer, que tem oito títulos.

No US Open, Federer é um dos três maiores campeões da Era Open, junto com Pete Sampras e Jimmy Connors, com cinto taças para cada.

Mas é de Rafael Nadal a maior hegemonia em um torneio. O espanhol reina absoluto em Roland Garros. O tenista tem incríveis 14 conquistas no saibro, algo que ninguém chega sequer perto.

Federer não é o maior campeão, mas é considerado o maior da história

Não há um consenso sobre quem é o maior tenista da história. Mas a maior parte de ex-tenistas e profissionais da imprensa especializada aponta o suíço Roger Federer como o maior de todos, mesmo não sendo o maior campeão.

Durante muitos anos, Federer foi o recordista de títulos de Grand Slam, até ser ultrapassado por Nadal e Djokovic.

O suíço também foi o tenista com mais semanas como número 1 do mundo, posto que hoje pertence a Djokovic (374 contra 310 semanas).

Mas Federer tem um estilo de jogar que nunca nenhum outro tenista já conseguiu imitar. O suíço jogava com classe.

Quando ele estava em quadra, conseguia jogadas incríveis parecerem fáceis. E é essa classe que sempre impressionou fãs e até mesmo adversários. 

Federer encerrou a carreira com 103 títulos. Em 1.526 jogos, foram 1251 vitórias e 275 derrotas. Em premiações, ele ganhou U$S 116 milhões.

COMPARTILHE

Bombando em Outros esportes

1

Outros esportes

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

2

Outros esportes

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

3

Outros esportes

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’

4

Outros esportes

Liga das Nações de Vôlei terá 18 seleções a partir de 2025

5

Outros esportes

Atleta paralímpico paraibano entra para Livro dos Recordes com marca nos 100m rasos