Outros esportes

Pan-Americano: Joia do atletismo brasileiro, Renan Gallina é ouro nos 200m rasos e brilha em ouro do revezamento

Brasil também subiu ao pódio com bronze nos 200m rasos femininos Após mais um dia de disputas no atletismo dos Jogos […]

Renan Gallina com bandeira do Brasil no Pan-Americano Santiago 2023

Wander Roberto/COB

Brasil também subiu ao pódio com bronze nos 200m rasos femininos

Após mais um dia de disputas no atletismo dos Jogos Pan-Americanos de Santiago, o Brasil garantiu dois ouros dominantes na pista, com brilho do jovem Renan Gallina, grande promessa do atletismo brasileiro. O paranaense de 19 anos foi ouro nos 200m rasos e fechou o ouro dos 4x100m masculinos. Além disso ainda veio um bronze com Ana Carolina Oliveira, também nos 200m rasos.

Renan Gallina em prova do atletismo no Pan-Americano Santiago 2023
Joia do atletismo brasileiro, Renan Gallina tem apenas 19 anos, mas já tem dois ouros pan-americanos – Wagner Carmo/CBAt

As finais do atletismo

A grande expectativa do dia estava no desempenho de Renan Gallina nos 200m rasos. E ela foi muito bem cumprida. Fazendo bem a curva no Estádio Nacional, o jovem de 19 anos ultrapassou a concorrência e garantiu o ouro em 20.37s. A prata foi para a República Dominicana, com Jose Gonzalez (20.56s), seguido por Nadele Buntin (20.79s), de São Cristóvão em Névis.

E a disputa feminina também rendeu medalha. Ana Carolina Oliveira saiu engasgada com a medalha que não veio nos 100m, mas conseguiu buscar essa. A velocista cruzou os 200m em 23.52s, garantindo o bronze. O ouro foi de Marileidy Paulino, da República Dominicana, com 22.74s, seguida pela cubana Yunisleidy García, com 23.33s.

Velocista Ana Carolina Azevedo no Pan-Americano Santiago 2023
Ana Carolina Azevedo bateu na trave nos 100m, mas subiu ao pódio dos 200m – Divulgação/COB

Os revezamentos do atletismo

O Brasil conseguiu a melhor marca na semifinal do revezamento 4x100m masculino, superando o tempo dos EUA por 0.05s. E o time largou bem na decisão e já tinha folga à frente quando o último atleta dos EUA sentiu e abandonou a prova. Assim, Renan Gallina, de novo ele, fechou sem concorrência a prova, com 38.68s. O pódio foi completo por Cuba (39.26s) e Argentina (39.48s).

No revezamento 4x100m feminino, o Brasil pegou a última vaga para a final, após fazer um tempo ruim na semifinal. Na decisão, o desempenho melhorou, mas não o suficiente para o pódio. Ouro para Cuba, com 43.72s. Prata para o Chile, com 44.19s. E bronze para a República Dominicana, com 44.32s. As brasileiras fecharam em 5º, com 44.67s.

 

As provas de fundo no atletismo

Na 1ª prova de fundo do dia, o Brasil passou perto de mais um pódio no atletismo. Thiago AndréGuilherme Kurtz se revezaram na liderança por boa parte da prova, mas não suportaram o ritmo dos adversários e acabaram em 6º e 10º. A prova teve dobradinha canadense, com Charles Philibert-Thiboutot (3:39.74) e Robert Heppenstall (3:39.76). O bronze foi de Casey Comber, dos EUA, com 3:39.90.

Entre as mulheres, a disputa foi nos 5.000m, sem participação brasileira. O ouro ficou para Joselyn Brea, da Venezuela, com 16:04.12 e muta folga sobre os 16:06.48 da estadunidense Taylor Werner. Com o bronze, apareceu a canadense Julie-anne Staehli, com 16:06.75.

Os saltos e arremessos no atletismo

No salto com vara, o Brasil passou perto do pódio, com Juliana de Menis. Ela conseguiu saltar para 4.35m, mas não acertou suas tentativas para 4.45m e ainda caiu fora do colchão no último salto. O ouro foi dos Estados Unidos, com Bridget Williams (4.60m), seguida pela venezuelana Robeilys Peinado (4.55) e pela cubana Aslin Quiala (4.40m). Juliana ficou em 4º, enquanto Isabel de Marco (4.00m) e Beatriz Chagas (3.80) foram 9ª e 10ª.

A disputa do arremesso de peso feminino terminou com ouro para o Canadá. Sarah Mitton arremessou para 19.19m e não abriu espaço para a concorrência, com 1.20m a mais que a medalhista de prata, a dominicana Rosa Ramirez (17.99m). O bronze foi de Adelaide Aquilla, dos EUA, com 17.73s. As brasileiras Ane Caroline SilvaLivia Avancini, com 16.70m e 16.54m, terminaram em 5º e 8º.

Por fim, o salto em distância teve pódio inteiramente caribenho. Dobradinha cubana com Leyanis Pérez (14.75m) e Liadagmis Povea (14.41m), seguidas por Thea Lafond, de Dominica, com 14.25m. Gabriele Santos passou perto do pódio e fechou em 4º, com 13.65m. Nubia Aparecida ficou em 6º, com 12.78m.

 

Mais notícias e informações quentinhas sobre o Pan-Americano e outros esportes você vê no Jogo Hoje

COMPARTILHE

Bombando em Outros esportes

1

Outros esportes

F1: na Ferrari a partir de 2025, Lewis Hamilton quer repetir trabalho de diversidade feito na Mercedes

2

Outros esportes

Tênis: João Fonseca vence chileno, avança às quartas e faz história no Rio Open

3

Outros esportes

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

4

Outros esportes

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

5

Outros esportes

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’