O que você está procurando?

  • América-MG
  • Athletico-PR
  • Atlético-GO
  • Atlético-MG
  • Avaí
  • Botafogo
  • Ceará
  • Corinthians
  • Coritiba
  • Cuiabá
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Fortaleza
  • Goiás
  • Internacional
  • Juventude
  • Palmeiras
  • Red Bull Bragantino
  • Santos
  • São Paulo
  • Bahia
  • Brusque
  • Chapecoense
  • CRB
  • Criciúma
  • Cruzeiro
  • CSA
  • Grêmio
  • Guarani
  • Ituano
  • Londrina
  • Náutico
  • Novorizontino
  • Operário Ferroviário
  • Ponte Preta
  • Sampaio Corrêa
  • Sport
  • Tombense
  • Vasco
  • Vila Nova

Futebol

O rei do futebol nunca perde a majestade! 4 motivos que fazem de Pelé o maior de todos os tempos

Pelé - Santos - Rei do Futebol
Foto: Divulgação/Site oficial do Santos

O maior jogador de todos os tempos é Pelé. Não é por acaso que ele ganhou o apelido de “Rei do Futebol”. Mas não é só isso. Ele também é apontado como um dos maiores atletas de todos os tempos.

Nascido no dia 23 de outubro de 1940 na cidade mineira de Três Corações, Edson Arantes do Nascimento ganhou o apelido de Pelé quando ainda era criança, por causa da pronúncia errada do nome do goleiro Bilé, de quem era fã.

Pelé foi revelado pelo Santos. E no clube paulista, marcou época no futebol, assim como na Seleção Brasileira. Pelé morreu no dia 29 de dezembro do ano passado, aos 82 anos. A seguir ,vamos enumerar 4 motivos que justificam o apelido de Rei do Futebol.

Pelé é o único jogador que conquistou três Copas do Mundo

A história de Pelé com a Seleção Brasileira é impressionante. Para começar, ele é, até hoje, o único jogador na história a ganhar três Copas do Mundo, em 1958, 1962 e 1970.

No Mundial de 1958, o primeiro de Pelé, ele tinha apenas 17 anos. Antes da Copa, um psicólogo contratado pela antiga CBD recomendou que Pelé não fosse ao Mundial por considerá-lo “imaturo”. Por sorte da Seleção, a CBD ignorou a recomendação.

Pelé começou a Copa de 1958 no banco. Só fez sua estreia no terceiro jogo do Brasil. O jovem atleta assombrou o mundo com sua habilidade, visão de jogo e capacidade de finalização.

Pelé se tornou o jogador mais jovem a disputar uma final de Copa do Mundo. Mas teve uma atuação de craque veterano. O Rei do Futebol marcou dois gols na decisão, na goleada por 5 a 2 contra a Suécia.

A Copa de 1962 foi bem mais discreta. O jogador fez uma boa estreia, marcando um gol e dando passe para outro na vitória por 2 a 0 contra o Chile, na estreia. Mas o astro se machucou no jogo seguinte e ficou de fora do restante da Copa, que teve Garrincha como protagonista.

Mesmo assim, por ter participado da Copa, Pelé também foi campeão mundial daquele ano.

Em 1966, o Brasil teve uma participação muito curta, sendo eliminado após três jogos. Já considerado o maior jogador do mundo, Pelé foi muito marcado e recebeu faltas muito duras.

Mas a Copa do Mundo de 1970, no México, coroou o Rei do Futebol. O maior jogador de futebol de todos os tempos fez quatro gols naquele mundial, inclusive um na final contra a Itália, jogo que o Brasil ganhou por 4 a 1.

Mas além dos gols, Pelé se destacou pela participação em vários gols, como o marcado por Carlos Alberto na decisão, encerrando o placar.

O Rei também protagonizou dois lances de quase gol que entraram para a história. Na estreia, contra a Inglaterra, tentou do meio de campo, mas a bola apenas passou perto da barra. Depois, contra o Uruguai, na semifinal, após passar pelo goleiro uruguaio com um impressionante drible de corpo, chutou para fora.

Rei do Futebol e das comemorações: Pelé marcou mais de mil gols

Nenhum jogador fez tantos gols como Pelé. O Rei do Futebol balançou as redes adversárias 1.283 vezes. Um feito que dificilmente será igualado por outro atleta.

O primeiro gol de Pelé foi marcado no dia 7 de setembro de 1956. A partida era um amistoso entre Santos e Corinthians de Santo André. Pelé tinha apenas 15 anos de idade.

Quase 18 anos depois, ele marcou o último gol de sua carreira. No dia 2 de maio de 1974, o maior jogador de todos os tempos marcou uma vez na vitória por 2 a 0 contra o Rio Negro-AM, na Vila Belmiro.

Mas nenhum gol foi tão aclamado quanto o milésimo, que foi marcado no dia 19 de novembro de 1969, no Maracanã, pelo Torneio Roberto Gomes Pedrosa. Em um jogo contra o Vasco, Pelé tinha 999 gols quando a arbitragem marcou pênalti para o Santos. Pelé bateu e converteu a penalidade.

Jornalistas invadiram o campo e a partida foi paralisada. O Rei do Futebol deu uma volta olímpica pelo maior estádio do Brasil. Era mais uma consagração do Rei do Futebol.

Embora já tenha sido reconhecida pela Fifa, a contagem do número de gols marcados por Pelé é contestada pela imprensa europeia, que contabiliza apenas os gols marcados em jogos oficiais.

Neste caso, ele teria “apenas” 767 gols e ficaria em 5º lugar na história do futebol. O líder desta lista é Cristiano Ronaldo, com 820 gols. Josef Bican teria 805 gols e seria seguido por Lionel Messi (796) e Romário (772), ambos à frente de Pelé.

Rei do Futebol parou uma guerra na África

O argumento de não contabilizar os gols de Pelé em jogos que não eram oficiais parece fazer sentido. Mas a verdade é que é difícil excluir momentos históricos que Pelé protagonizou em partidas amistosas.

Um dos momentos mais mágicos da história do futebol mundial aconteceu em 1969, um ano antes de a Seleção Brasileira conquistar o tricampeonato mundial. O Santos de Pelé foi até a África para disputar uma série de amistosos contra seleções locais.

Um desses amistosos foi disputado na Nigéria, que na época vivia uma guerra civil. Mas no dia do jogo do Santos, houve um cessar-fogo na Nigéria. O conflito voltou no dia seguinte e durou até o ano seguinte. Mas pelo menos por um dia, o país africano esteve em paz, apenas para ver o Rei do Futebol jogar.

Pelé foi eleito duas vezes Atleta do Século

Reverenciado no mundo inteiro como o maior e mais importante jogador de futebol que já existiu no planeta, Pelé foi eleito o atleta do século duas vezes. Em ambas as vezes, com todas as honras de um grande herói do esporte.

Em 1980, o jornal francês L’Équipe ouviu 20 jornalistas esportivos de vários países para eleger quem foi o atleta do século. E Pelé foi o escolhido pelos jornalistas.

Em 1999, foi a vez de o Comitê Olímpico Internacional (COI) conceder a Pelé o título de Atleta do Século. Para isso, o COI ouviu os presidentes de 200 comitês olímpicos nacionais. Curiosamente, Pelé nunca disputou uma Olimpíada.

 

Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Série B

Agênica Brax pagará R$ 210 milhões e vai negociar com emissoras Depois de uma grande indefinição após o fim do contrato com a Rede...

Mercado

Atacante de 33 anos estava no futebol chinês O atacante Henrique Dourado tem um novo clube para a sequência da sua carreira. Nesta terça-feira, o...

Tombense

Time anunciou trio de reforços para a Série B Montando um elenco de peso para a disputa da Série B, o Tombense contrata Egídio,...

Flamengo

Treinador argentino evita falar em reforços e garante foco em recuperar time na La Liga e Champions League O técnico Jorge Sampaoli tem o...