O que você está procurando?

  • América-MG
  • Athletico-PR
  • Atlético-GO
  • Atlético-MG
  • Avaí
  • Botafogo
  • Ceará
  • Corinthians
  • Coritiba
  • Cuiabá
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Fortaleza
  • Goiás
  • Internacional
  • Juventude
  • Palmeiras
  • Red Bull Bragantino
  • Santos
  • São Paulo
  • Bahia
  • Brusque
  • Chapecoense
  • CRB
  • Criciúma
  • Cruzeiro
  • CSA
  • Grêmio
  • Guarani
  • Ituano
  • Londrina
  • Náutico
  • Novorizontino
  • Operário Ferroviário
  • Ponte Preta
  • Sampaio Corrêa
  • Sport
  • Tombense
  • Vasco
  • Vila Nova

Futebol

História da Bola de Futebol: Da bexiga da vaca até os dias de hoje

Bola de futebol preta e branca, em cima de gramado de campo de futebol, em imagem levemente inclinada.

Objeto mais importante do principal esporte do mundo passou por grande evolução até os dias atuais; saiba tudo sobre o processo

A história da bola de futebol reúne uma série de transformações ao longo dos anos. Desde sempre é objeto de desejo da maioria das crianças na infância. Da bexiga de vaca até os dias de hoje, onde o objeto carrega um chip em alguns lugares, foram mudanças importantes.

A bola de futebol é responsável pela emoção de milhares de amantes do esporte espalhados pelo mundo. Quando ela passa da linha e balança as redes, é felicidade de um lado, tristeza do outro.

A tecnologia, portanto, teve um peso fundamental para esta evolução. Tanto do peso, do tamanho, do designer, quanto do modelo.

Cada campeonato, no entanto, tem a sua bola, que carrega as marcas dos patrocinadores e as logomarcas dos respectivos torneios.

Neste artigo, o Jogo Hoje conta tudo sobre a evolução da bola, desde a bexiga de vaca até os dias de hoje, como foi esse processo, a tecnologia, os responsáveis… Tudo sobre o tema.

O que tem por trás do objeto primordial no esporte mais popular do mundo? Vem com a gente e descobre tudo acerca.

Evolução da bola de futebol: modelos que marcaram época

História da Bola de Futebol: o início de tudo

Para entendermos toda a história da bola de futebol, é preciso, claro, voltar no tempo. Isso porque, em 1836, Charles Goodyear criou a borracha vulcanizada e, a partir disso, deu o pontapé necessário para que o objeto tomasse forma.

A criação da 1ª bola de futebol, no entanto, só veio em 1855, sendo produzida com esta borracha criada por Charles Goodyear. 7 anos depois, porém, aconteceu a primeira evolução do objeto do principal esporte do mundo.

Isso porque, H. J. Lindon produziu uma bola inflável, de borracha. O objeto, inclusive, tinha formato alongado da bola que se usa no rugby, além de ser dura e oval – bem diferentemente dos modelos que vemos nos dias de hoje.

Em 1863, com poucos anos do recém-criado English Football Associates, foram definidas algumas regras padrões a serem cumpridas pela bola. Isso porque, em 1848, na Universidade of Cambridge, na Inglaterra, as primeiras normas do esporte foram definidas.

História da Bola de Futebol - Copa - Fabricação | Cultura Mix

Sendo assim, portanto, em 1863 ficou definido que as bolas teriam que cumprir algumas normas. A 1ª seria ser no modelo esférico, tendo circunferência de 68,6 a 71,1 cm como medidas padrão e recomendadas.

História da bola de futebol: a chegada no Brasil

E no Brasil? A 1ª bola que chegou ao país foi em 1894, chegando aqui por meio do inglês Charles Miller. O objeto da época tinha as seguintes características: produzida com couro curtido, tendo uma costura grosseira no centro.

Uma curiosidade desse tipo de bola – e que prejudicou os jogos – é que, na hora do cabeceio, os cordões incomodavam os atletas, ou seja, machucavam as respectivas testas deles.

Charles Miller, pai do futebol, trabalhou na Santos-Jundiaí - Jundiaqui

A bola que chegou em 1894 no Brasil, trazida pelo inglês Charles Miller, era um tanto antiquada: feita de couro curtido com uma costura bem grosseira ao centro. Na hora de cabecear a bola, eis o maior problema, os cordões machucavam a testa dos jogadores.

A bola de futebol da primeira Copa do Mundo, em 1930, tinha o modelo 12 gomos, sendo pesadas e de couro. E existe uma curiosidade importante sobre a decisão deste torneio, que foi disputada entre Argentina e Uruguai.

Isso porque, antes da final, as seleções não chegaram num consenso para definir qual seria a esfera da bola para a final. A ideia, portanto, foi usar uma bola argentina na etapa inicial e outra uruguaia no segundo tempo da peleja.

Curiosamente, no 1º tempo, a Argentina venceu por 2 a 1, com a “sua bola”. No 2º tempo, no entanto, com a “bola uruguaia”, a seleção celeste virou a partida para 4 a 2 e venceu a Copa do Mundo de 1930, sendo a 1ª campeã mundial.

A evolução das bolas de futebol

No final da década de 1950, na Copa do Mundo de 1958, vencida pelo Brasil, o objeto já não contava com os cordões, porém ainda era produzido com couro. Em jogos com chuva, inclusive, a bola ficava extremamente pesada, dificultando as finalizações.

Nos anos 1960 e 1970, houve mais evolução. Isso porque, apesar das bolas ainda serem feitas de couro, o objeto passou a ser impermeabilizado. Sendo assim, a bola não ficava mais tão encharcada quando a chuva apertava, deixando os campos molhados.

Nos anos 1980, as bolas começaram a ser criadas a partir de materiais sintéticos. Isso, claro, ajudou no visual e também na resistência do material.

Nos anos 1990, dá para tratar como uma década de revolução no objeto. Isso porque, com o avanço da tecnologia, as bolas chegaram mais leves ao mercado, tendo em vista que eram fabricadas com polímeros. Isso, inclusive, foi um grande avanço.

Como a bola de futebol mudou com os anos e influenciou cada Copa do Mundo? | Mulher Ciência | Mulher

No início do século 21, por sua vez, a revolução se consolidou ainda mais com os polímeros. As bolas são revestidas de poliuretano, tendo 10 camadas de poliestireno. Além disso, a borracha butílica é usada para a câmara. A tecnologia, portanto, é fundamental para a evolução do objeto.

Quais as bolas usadas nos 5 títulos de Copa do Mundo da Seleção Brasileira?

Em 1958, na Suécia, no primeiro título da Seleção Brasileira na Copa do Mundo, a bola usada foi a Top Star. Com a cor marrom, ela tinha 18 gomos e a costura era em ziguezague.

Bolas Copa do Mundo | Museu da Copa

Em 1962, no Chile, bicampeonato da Seleção Brasileira, a bola era denominada de Crack. O objeto, porém, foi alvo de críticas. Isso porque, com a cor amarela, perdia coloração quando ficava no sol. Além disso, ficava pesada e encharcada nas chuvas.

Em 1970, no tricampeonato do Brasil, com o torneio disputado no México, a bola foi chamada de Telstar. A aparência desse modelo do mundial, inclusive, tornou-se comum. O design é com hexágonos e pentágonos, além de ter as cores preto e branco.

Em 1994, na Copa do Mundo dos Estados Unidos, onde o Brasil foi tetracampeão, a bola usada teve o nome de Questra. O termo, inclusive, representava uma abreviação da frase “The quest for the stars”, que traduzida para o português fica “Busca para as estrelas”.

Ficheiro:Adidas Questra USA 1994 Official ball.jpg – Wikipédia, a enciclopédia livre

A bola, aliás, tinha um modelo com listras de astros celestes. Além disso, foi desenvolvida em 3 modelos: para a Europa, Jogos Olímpicos de Verão e Campeonato Espanhol.

Por fim, em 2002, na Copa do Mundo realizada na Coreia do Sul e Japão, a bola usada foi a Fevernova, predominantemente branca, com traços dourados e uma chama vermelha.

Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Mercado

Atacante de 33 anos estava no futebol chinês O atacante Henrique Dourado tem um novo clube para a sequência da sua carreira. Nesta terça-feira, o...

Flamengo

Treinador argentino evita falar em reforços e garante foco em recuperar time na La Liga e Champions League O técnico Jorge Sampaoli tem o...

Mercado

Peruano terá 1ª experiência no país O dia está agitado para o Racing Club. Depois de garantir o título da 1ª edição da Supercopa da...

Futebol

Último clube do treinador foi o Atlético-GO, em 2020 Após três anos longe da área técnica, o treinador Cristóvão Borges está de volta ao futebol....