O que você está procurando?

  • América-MG
  • Athletico-PR
  • Atlético-GO
  • Atlético-MG
  • Avaí
  • Botafogo
  • Ceará
  • Corinthians
  • Coritiba
  • Cuiabá
  • Flamengo
  • Fluminense
  • Fortaleza
  • Goiás
  • Internacional
  • Juventude
  • Palmeiras
  • Red Bull Bragantino
  • Santos
  • São Paulo
  • Bahia
  • Brusque
  • Chapecoense
  • CRB
  • Criciúma
  • Cruzeiro
  • CSA
  • Grêmio
  • Guarani
  • Ituano
  • Londrina
  • Náutico
  • Novorizontino
  • Operário Ferroviário
  • Ponte Preta
  • Sampaio Corrêa
  • Sport
  • Tombense
  • Vasco
  • Vila Nova

Futebol

Goleiro da Seleção Brasileira: Quem deve defender o Gol do Brasil na Copa do Mundo do Catar?

Ederson, Weverton e Alisson, goleiros da Seleção Brasileira, encostados em placa de publicidade na beirada do campo, vestindo uniformes de treino do Brasil

Três nomes estão no topo da lista do técnico Tite para ocupar a meta da Canarinho no Mundial de 2022

O goleiro da Seleção Brasileira na Copa do Mundo do Catar tende a sair do trio formado por Ederson, Weverton e Alisson, arqueiros que brigam pela ‘camisa 1’. 

Se por um lado tem a indecisão, do outro, o alívio de contar com ótimas opções. Essa é a situação do técnico Tite quando o assunto é a escolha do goleiro da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo do Catar. A famosa ‘dor de cabeça boa’.

Com Ederson e Alisson no radar da Canarinho desde o Mundial de 2018, a provável convocação só será novidade para Weverton, único dos 3 a seguir atuando no futebol brasileiro. São 3 goleiros de primeira linha competindo pela vaga de guardião da meta. Uma decisão difícil, mas que terá de ser tomada até novembro, quando se inicia a luta pela 6ª estrela.

Neste artigo, o Jogo Hoje analisou as trajetórias dos arqueiros até o momento, nomes que já passaram pela meta brasileira e quem deve ser o preferido do treinador Tite.

Goleiro da Seleção Brasileira: Raio-X do trio

Alisson, Ederson  e Weverton empilham conquistas. Juntos, somam troféus na Inglaterra, Portugal e Brasil: Liga dos Campeões, Copa Libertadores, Copa América, Olimpíadas e Mundial de Clubes. Além de serem titulares absolutos em seus clubes – Liverpool, Manchester City e Palmeiras. 

Alisson, do Liverpool

Na dianteira, o arqueiro dos ‘Reds’. Dos 3, Alisson é quem mais vezes foi utilizado com a verde-amarela. De 2015 para cá, entrou em campo em 55 oportunidades. Joga a favor do gaúcho, também, o fato de ter sido o goleiro titular na Copa do Mundo de 2018. Relação antiga de confiança com Tite e comissão técnica.

Goleiro Alisson, vestindo casaco verde de treino da Seleção Brasileira e luvas amarelas, em frente ao gol, durante treino

Conta para Alisson, ainda, o pré-Copa do Catar. Foi no recorte dos últimos 4 anos que o arqueiro ganhou seus principais prêmios individuais. Todos na temporada 2018/2019. Melhor goleiro do mundo, destaque da posição na UEFA e Copa América, seleção do ano FIFA e prêmio Yashin. A lista é extensa.

No coletivo, o currículo é ainda maior. Nas mais recentes 4 temporadas, o Liverpool voltou a ser um clube vencedor. Premier League, Champions, Mundial, além de títulos ‘locais’ como a Copa da Liga Inglesa e a Supercopa da Inglaterra.

Ederson, do Manchester City

Em alguns desses títulos, inclusive, o time de Alisson desbancou o City de Pep Guardiola. E do goleiro Ederson, rival de clube e parceiro na Seleção. Aos 29 anos, vive sua 6ª temporada no Manchester, com 241 jogos somados e 11 títulos conquistados. 

Ederson

Pela Seleção, na atual temporada, entregou o gol zerado nos 5 jogos em que foi titular – 3 nas Eliminatórias e 2 no torneio sul-americano. Convocado desde 2016, o arqueiro sempre foi nome certo nas listas do técnico Tite.

Weverton, do Palmeiras

Weverton, por sua vez, chegou à Seleção de um jeito diferente: depois de brilhar na conquista da primeira Olimpíada do Brasil, em 2016. Na época, defendia a meta do Athletico-PR. Foi, então, chamado por Rogério Micale para substituir Fernando Prass, que se machucou às vésperas da competição. 

Weverton

De lá para cá, um trabalho sólido quando acionado pela Canarinho. E ainda mais destacável pelo Palmeiras, clube que representa há 5 anos. Pelo Alviverde, 4 títulos na conta. São 2 Copas Libertadores, 1 Copa do Brasil e 1 Campeonato Brasileiro – além das conquistas estaduais.

Mas, a vantagem é de Alisson para ser o goleiro da Seleção Brasileira

Alisson

Alisson é o mais experiente quando o assunto é a Seleção. Apesar de ser mais novo que Weverton, de 32 anos, e ter a mesma idade de Ederson, 29 anos, Alisson é quem mais se sente à vontade com a camisa verde-amarela. 

Goleiro titular da última Copa do Mundo, além de preferido na meta durante o ciclo pré-Copa. Nos 2, aliás. No atual e no período que antecedeu o Mundial da Rússia. Na conquista da Copa América de 2019, por exemplo, foi absoluto. Sofreu apenas 1 gol em 6 jogos.  

Goleiro da Seleção brasileira: O veredito de Taffarel

Taffarel

Embora a escolha final passe por Tite, outra voz é considerada importante no processo: a de Taffarel, tetracampeão mundial em 1994 nos Estados Unidos e hoje preparador de goleiros da Seleção.

Mas, Taffarel se mostra tranquilo. Sempre que perguntado sobre o goleiro da Seleção brasileira, diz que o grupo está bem servido. E também é de exaltar características marcantes de cada arqueiro. Ederson, por exemplo, é elogiado pela habilidade com os pés. A facilidade do guarda-redes do City impressiona.

No entanto, apesar das particularidades, Taffarel chama atenção para o ‘pacote completo’. Esse, sim, irá determinar o goleiro da Seleção na Copa do Mundo do Catar, em novembro.  

Goleiros da Seleção Brasileira

Goleiro da Seleção Brasileira: Mundiais anteriores

Nomes repetidos, caras conhecidas. As figuras na meta da Seleção muitas vezes foram repetidas. Copa após Copa. Casos dos goleiros Júlio César e Alisson, por exemplo, nos últimos 3Mundiais. 

Abaixo, o Jogo Hoje separou as mais recentes convocações para o Gol do Brasil desde a Copa do Mundo de 2010, na África do Sul. Confira:

Copa do Mundo – Rússia/2018 

Cassio

Além das presenças de Ederson e Alisson, Cássio foi o 3º nome escolhido. A convocação foi novidade para os 3 arqueiros. Na época, assim como em 2022, o trio contava com 2 goleiros atuando fora do Brasil e um na liga nacional.

Copa do Mundo – Brasil/2014

Goleiros da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2014

Júlio César, Jefferson e Victor foram os escolhidos pelo técnico Luiz Felipe Scolari, o Felipão. O Mundial realizado no Brasil, inclusive, contou com a maioria dos arqueiros atuando no Campeonato Brasileiro.

Casos de Victor e Jefferson, por Atlético-MG e Botafogo, respectivamente. Júlio, peça titular do trio, estava no Toronto, do Canadá.  

Copa do Mundo – África do Sul/2010

Goleiros da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 2010

Júlio César, em sua 2ª convocação, Gomes e Doni representaram a Seleção na Copa do Mundo de 2010. Sob o comando do técnico Dunga, o trio esteve junto pela 1ª vez.

Clique aqui para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia também

Mercado

Atacante de 33 anos estava no futebol chinês O atacante Henrique Dourado tem um novo clube para a sequência da sua carreira. Nesta terça-feira, o...

Flamengo

Treinador argentino evita falar em reforços e garante foco em recuperar time na La Liga e Champions League O técnico Jorge Sampaoli tem o...

Mercado

Peruano terá 1ª experiência no país O dia está agitado para o Racing Club. Depois de garantir o título da 1ª edição da Supercopa da...

Futebol

Último clube do treinador foi o Atlético-GO, em 2020 Após três anos longe da área técnica, o treinador Cristóvão Borges está de volta ao futebol....