Handebol

Capitão da seleção brasileira de handebol relata racismo em torneio na Argentina

Atleta relatou que recebeu insultos nas redes sociais e que bananas foram atiradas em quadra A seleção brasileira de handebol […]

Seleção Brasileira de Handebol

Foto: Reprodução/Instagram/Thiagus Petrus

Atleta relatou que recebeu insultos nas redes sociais e que bananas foram atiradas em quadra

A seleção brasileira de handebol foi vítima de racismo enquanto disputava o Campeonato Centro-Sul-Americano, em Buenos Aires, na Argentina. A denúncia foi feita por Thiagus Petrus, capitão da equipe, através das redes sociais.

LEIA TAMBÉM: NFL 2024: veja datas e horários das finais de conferência

O atleta relatou que recebeu insultos de cunho racista em mensagens nas redes sociais e que bananas foram arremessadas em quadra durante partida final – contra a própria Argentina -, enquanto os torcedores imitavam gestos de macacos.

“Difícil estar feliz com esse tipo de situação, mas certo de que estou no caminho certo se a minoria racista fica incomodada com o meu trabalho e dos meus companheiros!”, escreveu na publicação em que mostra uma das mensagens recebidas, na qual é chamado de ‘macaco’.

Posicionamento do COB e da Confederação Brasileira de Handebol

O Comitê Olímpico Brasileiro e a Confederação Brasileira de Handebol se posicionaram sobre o acontecimento e repudiaram o preconceito sofrido pelo grupo. O COB, inclusive, reforçou que é um ‘absurdo’ ainda existir esse tipo de discriminação no esporte.

Nota da CBHb na íntegra

“A Confederação Brasileira de Handebol repudia veementemente os atos racistas cometido por alguns torcedores argentinos que estiveram presentes na final do Sul-Centro Americano Adulto Masculino, disputada entre Brasil e Argentina, no último sábado, em Buenos Aires.

A CBHb vem prestar irrestrita solidariedade aos atletas, especialmente o capitão Thiagus Petrus, que também teve suas redes sociais atacadas com mensagens racistas, e à comissão técnica vítimas destes atos repugnantes.

O fato aconteceu após a vitória do Brasil, quando foram identificadas bananas arremessadas em quadra ao mesmo tempo que torcedores faziam gestos imitando macacos.

Esta atitude jamais poderá ser tolerada e deve ser banida urgentemente do nosso esporte. A CBHb está oficializando a Confederação Sul Centro Americana de Handebol (Coscabal), que organizou a competição, e a Federação Internacional de Handebol (IHF), como órgão máximo da modalidade no mundo, para que tomem as devidas providências no sentido de coibir estes graves atos.

Não podemos permitir que episódios deste tipo se repitam. A Confederação exige enérgicas providências das entidades envolvidas para que esse tipo de situação não fique impune.”

Nota do COB na íntegra

“O Comitê Olímpico do Brasil repudia e condena veementemente as manifestações racistas denunciadas pelo atleta Thiagus Petrus em sua página no Instagram, ocorridas no campeonato Sul Centro Americano de handebol, em Buenos Aires (ARG).

Não há espaço para preconceito e é absurdo que, em 2024, ainda sejam vistos casos de discriminação e injúria no esporte ou em qualquer esfera da sociedade.

O COB ressalta que este tipo de violência não deve ser tolerada e pede que as autoridades competentes investiguem e ajam de acordo com a gravidade do caso. Racismo é crime. Combatê-lo diariamente é dever de todos nós.”

Mais notícias e informações quentinhas sobre esportes você vê no Jogo Hoje

COMPARTILHE

Bombando em Bombando

1

Bombando

F1: na Ferrari a partir de 2025, Lewis Hamilton quer repetir trabalho de diversidade feito na Mercedes

2

Bombando

Tênis: João Fonseca vence chileno, avança às quartas e faz história no Rio Open

3

Bombando

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

4

Bombando

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

5

Bombando

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’