Bombando

Vôlei: Após vídeo polêmico, Sada Cruzeiro afasta Wallace

CBV e COB também abriram ações contra o oposto Depois de uma postagem polêmica do oposto Wallace Souza sobre um tiro no […]

Conselho de Ética anuncia suspensão de Wallace e ele não participa da fase final da Superliga. Foto: Agencia i7/Sada Cruzeiro

Conselho de Ética anuncia suspensão de Wallace e ele não participa da fase final da Superliga. Foto: Agencia i7/Sada Cruzeiro

CBV e COB também abriram ações contra o oposto

Depois de uma postagem polêmica do oposto Wallace Souza sobre um tiro no presidente Lula, o jogador foi afastado do Sada Cruzeiro, clube que defende desde a temporada passada, já em sua 2ª passagem. O anúncio veio na noite desta terça-feira, um dia depois da repercussão negativa da postagem.

Além do afastamento por tempo indeterminado do clube que lidera a Superliga Masculina, a atitude de Wallace – que foi entendida como incitação à violência contra o presidente – também gerou reações de COB e CBV, que abriram ações internas para avaliar o caso.

Fernando Cachopa e Wallace Souza em jogo de vôlei do Sada Cruzeiro
Divulgação/Sada Cruzeiro

Entenda o caso

Na noite desta segunda-feira, por meio dos stories do Instagram, o jogador de 35 anos postou uma foto com uma arma e, na sequência, respondeu a um seguidor que perguntou se ele usaria aquela arma para atirar contra o rosto do Presidente da República. Ele inseriu uma enquete com o texto “Alguém faria isso?” e um emoji de anjo.

A postagem repercutiu mal e o jogador apagou o conteúdo, mas era tarde. Assim, o Sada Cruzeiro divulgou uma note de repúdio e, horas mais tarde, anunciou o afastamento por tempo indeterminado do jogador, o que já era demanda de alguns patrocinadores. O clube repudiou qualquer ato de violência e exigiu retratação por parte de Wallace.

Em meio às repercussões negativas, o jogador gravou um vídeo pedindo desculpas: “Acabou gerando uma repercussão social muito ruim. Quem me conhece sabe muito bem que eu jamais incitaria a violência em hipótese nenhuma, contra qualquer pessoa, principalmente nosso presidente. Venho aqui pedir desculpas, foi um post infeliz que eu acabei fazendo. Errei e estou pedindo desculpas, porque quando se erra, tem que se assumir o erro. Jamais tive a intenção de incitar a violência ou o ódio”.

COB e CBV também repreendem

Além do próprio clube, o jogador também entrou na mira do Comitê Olímpico do Brasil (COB). Antes do anúncio do afastamento do Sada Cruzeiro, o COB se pronunciou e afirmou que o caso do jogador será foi encaminhado ao Conselho de Ética da entidade. O órgão também afirmou que a postura do oposto foi “inaceitável” e não condizente com os valores olímpicos.

A Confederação Brasileira de Vôlei (CBV) demorou mais para se posicionar, mas também encaminhou o caso do jogador para suas instâncias judiciais. Assim, o caso foi entregue ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do voleibol, que avaliará todo o ocorrido de acordo com o Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBDJ).

Em nota, a CBV se posicionou sobre o caso: “A CBV informa que tomou as medidas cabíveis à sua esfera de atuação em relação à postagem feita pelo atleta Wallace em suas redes sociais. Nesta terça-feira, o caso foi encaminhado ao STJD, órgão autônomo e independente, para que a procuradoria avalie possíveis infrações cometidas pelo atleta com base no CBJD”.

E a situação também chegou até o Governo Federal. O Ministro da Secretaria da Comunicação do Governo Federal, Paulo Pimenta (PT-RS) acionou a Advocacia-Geral da União (AGU) para analisar o caso. “Já acionei a AGU e vamos tomar todas as providências necessárias. Não vamos tolerar ameaças feitas por extremistas e golpistas”, afirmou o ministro.

A situação também foi alvo de críticas por parte da Ministra do Esporte, Ana Moser, que também já foi jogadora de vôlei. A Comissão de Combate às Discriminações da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) também anunciou que deve denunciar o jogador por incitação à violência.

Leia a íntegra da nota do COB

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) informa que na tarde desta terça-feira, 31 de janeiro, encaminhou, por meio do Compliance Officer, representação ao Conselho de Ética da entidade contra o atleta de vôlei Wallace. O órgão, que é independente, dará o devido andamento às etapas do processo. 

O Comitê classifica como inaceitável a postagem feita pelo jogador, que representou a seleção brasileira de vôlei em três Jogos Olímpicos e, em 2022, foi medalha de bronze no Campeonato Mundial da modalidade.

O COB reforça que o que move o esporte brasileiro são os valores olímpicos como excelência, respeito e amizade e que, portanto, não há espaço para nenhuma conduta violenta ou de incitação à violência.

Leia a íntegra das notas do Sada Cruzeiro

A diretoria do Sada Cruzeiro, reforça, novamente, que repudia qualquer ato que possa significar incitação à violência, após as postagens do atleta Wallace. Atento aos desdobramentos, o clube informa que vem tomando providências diante do fato. O clube exigiu do atleta Wallace a plena retratação e um pedido de desculpas a todos que se sentiram ofendidos com as suas postagens.

Conforme previsto em contrato, o Sada Cruzeiro informa que Wallace será punido com afastamento e uma suspensão por tempo indeterminado, a partir desta terça-feira.

Esperamos que o episódio sirva de aprendizado para todos, com uma reflexão sobre o uso consciente das redes sociais, e da responsabilidade que cada um tem em disseminar bons valores. O esporte deve ser uma ferramenta para propagar igualdade, tolerância e respeito.

wallace-seleção-fivb-min

COMPARTILHE

Bombando em Bombando

1

Bombando

F1: equipes iniciam pré-temporada com testes no Bahrein

2

Bombando

NBA: LeBron James revela que aposentadoria “está chegando”

3

Bombando

F1 e FIA se posicionam sobre caso Horner, chefe da RBR investigado por ‘conduta imprópria’

4

Bombando

Liga das Nações de Vôlei terá 18 seleções a partir de 2025

5

Bombando

Atleta paralímpico paraibano entra para Livro dos Recordes com marca nos 100m rasos